28.51°C Brasília

21 de fevereiro de 2024

PUBLICIDADE

MAIS RECENTES

Carnaval do Centro de Vitória, deve se render?

Invista no Jornal Merkato! – Pix: 47.964.551/0001-39. Coluna Letrados Por Rodolfo Birchler  – Artista Plástico. Carnaval do Centro de Vitória, nossa capital histórica, que nos rendeu tantas

Educação Política dos Brasileiros

Invista no Jornal Merkato! – Pix: 47.964.551/0001-39.


Por Samuel J. Messias (professor) e José Salucci (jornalista)

Caro leitor do Merkato, como vai? Hoje comemora-se o Dia Internacional da Paz, o Dia da Árvore e o Dia da Luta Nacional das Pessoas com Deficiência. E o que essas datas têm em comum com o tema Educação Política dos Brasileiros? Acho que você sorriu ao ler essa frase, não é mesmo?

Respeito, sustentabilidade e inclusão, são imagens nessas datas comemorativas, tudo a ver com educar o indivíduo a ser um agente político. Entre as celebrações, iremos destacar o Dia Internacional da Paz.

O cenário político brasileiro, seja ele municipal, estadual ou federal, convenhamos, é um pé de guerra. Aqui, na coluna Letrados, os artigos de opinião sempre são embasados com critérios de sobriedade no discurso, com fatos, vivências dos colunistas e, principalmente, a base teórica científica.

Então vamos dar um giro no mundo da política e aproveitar que hoje é dia de paz, para que você, leitor, possa compartilhar esta informação sem fazer guerra nos grupos de WhatsApp.

Pois bem, ainda estamos distantes do pleito eleitoral de 2024. Sem dúvida, muitos brasileiros irão se decidir em quem votar, para os cargos de vereador e prefeito, somente, em meados de agosto a setembro do ano que vem. Brasileiro adora deixar tudo pra última hora.

E ainda há aqueles que irão justificar o voto, anular, enfim. É direito, mas é bem a cara de quem é mal educado politicamente. Parece um fardo votar. Está aí uma boa discussão para a educação política? O voto, deve ser obrigatório ou não? Outro tema para a educação política: Os ministros do Supremo Tribunal Federal (STF) devem ser escolhidos pelo povo por meio de voto ou por indicação do presidente da República?

Essa é a natureza da democracia: perguntar; duvidar; questionar; escolher; reivindicar; cumprir o dever, se faz necessário.

Em um país tão ideologicamente plural como o nosso, é importante que as pessoas façam suas escolhas baseadas no dia a dia das notícias veiculadas, se bem que têm umas que são fakes, né? Outro debate para a esfera da educação política. Mas sigamos com nossa proposta de hoje: paz.

Não deixe pra última hora escolher os candidatos que irão te governar. Sejam os mais técnicos, os mais populares, os caricatos, o importante é saber com que parte do espectro político você se identifica, e depois dá uma corridinha atrás deles, caso o sujeito seja eleito.

Aproveitando que hoje é o Dia da Paz, citarei meu concorrente: o Tempo Novo. Em artigo de opinião, o jornalista Yuri, acho que deu uma alfinetada no deputado cowboy “Muribeca é refém do seu próprio chapéu”. Na coluna do redator, o texto explicita uma crítica… “a postura politicamente exagerada e excêntrica de Muribeca, simbolizada pelo chapéu, pode ser um dificultador na promoção de sua imagem como um hipotético prefeito-gestor da 41ª maior cidade do Brasil em número populacional. A Serra é uma cidade com mais de R$ 2 bilhões/ano em receita orçamentária; na prática, é a cidade que mais contribui para o Produto Interno Bruto do Espírito Santo, portanto, é estratégica para o estado e recebe mais atenção das instituições”. Aqui, o cowboy caiu do cavalo do colunista. Fica nítido que o Tempo Novo derrubou o deputado Muribeca para possível candidatura à cadeira do Executivo para o ano que vem.

E tem mais notícias do mundo da paz. Continuemos na cidade de Serra. A vereadora Elcimara Loureiro obteve acordo pacífico do Partido Progressista (PP) para se desfiliar, sem risco de perder o mandato, disse ela: “Acabei de ir à sede do PP buscar a ata de anuência da minha liberação; agora é rumo ao PT”. Isso que eu chamo de Dia Internacional da Paz. O Merkato já tinha realizado entrevista com a parlamentar no dia 04 de agosto, de 2023, o título foi: “Vereadora Elcimara “casa” com o PT em setembro”. O Merkato vos declara marido e mulher! Que seja eterno enquanto dure.

Ser educado politicamente é isso. É entender o papel da política em nossa vida e, também, em toda a sociedade. Assim, fica mais fácil escolher líderes que nos representem. Saímos mais satisfeitos e esperançosos de melhora após o resultado das urnas.

E quando falamos em entendimento, logo se pensa na dualidade do certo e errado. Neste mês, o ministro do STF, Dias Toffoli anulou todas as provas obtidas no acordo de leniência da Odebrecht, firmado com a Lava Jato, em 2016. Como não lembrar da frase antológica de Willian Bonner: “O senhor não deve nada à Justiça”. Calma, gente! Lembram-se da data comemorativa de hoje.

Sigamos! Para os eleitores que continuam descontentes com os candidatos escolhidos nas últimas eleições, procure ser mais ativo nas políticas do seu bairro, do seu entorno, até mesmo nos grupos religiosos, eles ensinam muito sobre educação política. O próprio fato de entender que política e religião não se misturam, já é um hábito mal educado politicamente do brasileiro. São as nossas ações, inclusive, nossa participação no processo político que garante mudanças importantes em diversos temas essenciais do nosso dia a dia.

Para isso, é preciso estimular o povo brasileiro, mostrando a importância de conhecer os candidatos e suas propostas, as quais não se encerram quando o candidato é eleito. As redes sociais digitais estão aí, é a ágora (lugar de reunião nas praças gregas para debates sociopolíticos) da sociedade pós-moderna. Ali, os debates ideológicos são de todos e todas, mas não se esqueçam do início do artigo. Hoje são 21 de setembro, e o que se comemora?

Enfim, não basta apenas fazer uma escolha assertiva, mas é mandatório acompanhar e fiscalizar as ações de seus representantes. Somos educados para tudo, para viver em sociedade, para desempenhar nosso trabalho, por que não nos educamos para entender a realidade da política e como ela transpassa nossas vidas? Tomar consciência dos problemas locais e participar da transformação do lugar onde vivemos é fundamental para crescimento educacional político.

Buscar informação e se interessar por alguns assuntos que estão dentro deste universo da política são o primeiro passo para ter cidadãos mais conscientes e engajados. Afinal, a participação de todos é determinante para melhorar a qualidade da nossa democracia e a forma como se faz política em nosso país.

21 de setembro, Dia Internacional da Paz. Sejamos todos educados politicamente!

*O texto é de livre pensamento dos colunistas*


Invista no Jornal Merkato! – Pix: 47.964.551/0001-39.

Samuel J. Messias*Mestre em Educação ( Florida University- USA) – *MBA em Estratégia Empresarial – *Especialista em Políticas Públicas – *Especialista em PNL – *Especialista em Empreendedorismo Circular – *Gerente de Projetos Especiais na ADERES – *Prof. Convidado na Florida University – USA.

José Salucci – *Jornalista e editor do Jornal Merkato. *Pós-Graduando em “Gestão em Organizações do Terceiro Setor e Projetos Sociais”. Possui experiência no Terceiro Setor, atuando com trabalhos de assessoria de comunicação, jornalismo comunitário, educação e voluntariado.

Compartilhe essa matéria nas redes sociais

Facebook
WhatsApp
Twitter
LinkedIn
Telegram

Tags

Talvez queira ler esses Artigos

PUBLICIDADE

MAIS RECENTES

Carnaval do Centro de Vitória, deve se render?

Invista no Jornal Merkato! – Pix: 47.964.551/0001-39. Coluna Letrados Por Rodolfo Birchler  – Artista Plástico. Carnaval do Centro de Vitória, nossa capital histórica, que nos rendeu tantas

Shopping Basket