PUBLICIDADE

MAIS RECENTES

Sobre ter com quem contar

Invista no Jornal Merkato! – Pix: 47.964.551/0001-39 Coluna Letrados Por Magda Simone / professora de Língua Portuguesa. “Uma longa viagem de mil milhas inicia-se com o movimento de

Missão possível

Invista no Jornal Merkato! – Pix: 47.964.551/0001-39. Terceiro Setor / Projeto social Por José Salucci – Jornalista e diretor do Merkato. Uma corrida de passagem de bastão

Águas de compositores serranos

À esquerda na foto, o compositor e instrumentista Marcus Paulo. No centro da foto, o cantor Leo Vieira e à sua direita, o compositor e cantor Marcelo Rosário.

Invista no Jornal Merkato! – Pix: 47.964.551/0001-3


Um encontro entre amigos, um encontro de águas. Os músicos e compositores capixabas Leo Vieira, Marcus Paulo e Marcelo Rosário, ambos moradores do município de Serra, lançaram o samba “Águas”, composta e produzida agora no final de julho. A música está disponível nas plataformas digitais como: Spotify, Amazon, Deezer e Youtube.

A letra remete a inspiração, fonte de vida e fé. Vai passando por um caminho de cunho social, em lugares do Brasil, onde a água é escassa. Dentre tantos caminhos que a canção flui, há tempo para voltar ao tempo e citar mistérios históricos como o personagem bíblico Moisés, que abriu as águas do Mar Vermelho e, também, cita as grandes navegações de Cristóvão Colombo.

No quesito direção musical, os três trabalharam juntos na letra, melodia, arranjos, gravação e produção e lançamento da música. Ao todo, o trabalho contou com mais três músicos (piano, bateria e contrabaixo) e participação de Luíza Rosário (coro), filha de Marcelo Rosário.

“A música foi feita em um mesmo dia. A gente combinou de compor em uma tardezinha na casa do Marcelo Rosário, aí o Marcus, indo pra casa do Rosário…No meio do caminho começou a chover, então ele veio com a ideia de compor sobre as águas. Eu gosto do trocadilho da música: “Água da inspiração”… “Céu que deságua também é mar”… Se você for parar pra pensar, o mar é uma estrada; por ali a gente tem vários rumos. Foi nessa seara que a gente embarcou.”, conta o cantor e compositor Leo Vieira que faz carreira solo no segmento do samba.

Leo Vieira, 40, morador do bairro Valparaíso; artista capixaba que já lançou um EP “Meu samba, minha herança” e diversos singles nas principais plataformas digitais. (Foto: LV Produções).

A composição marca uma cadência de samba clássico, uma sonoridade dialogando com a Bossa Nova. Instrumentos como piano e sax soprano, parte da produção fonográfica, são características de uma composição harmônica e melódica mais elaborada para unir sentimento e literatura musical.

“A música é samba, só que a gente utilizou de elementos pra dar esse molho sonoro. Esteticamente, a melodia, a gente forçou muito pra ser uma condução muito bonita. Pensamos muito na construção melódica. A música começa com um sax soprano e depois entrega… Cai pra voz do Marcelo, um grave bonito… Esse começo é muito leve, aí entra o piano”, narra o cantor, compositor e instrumentista Marcus Paulo, o qual pertence a uma família tradicional de músicos, tendo como pai o Colibri.

Em percepção musical, Marcus, que participa da gravação do single “Águas” no sax soprano e voz, enfatiza a construção entre instrumento e voz a serem conduzidos por conexões técnicas do universo da música e sua produção.

“As frases do piano eu frisei bem com o Douglas Queiroz, o pianista que gravou a música. Eu disse a ele para não pensar somente nos acordes, mas pensar na mão direita, fazer os fraseados em cima da voz do Marcelo, fraseados soltos. O Marcelo entra com a voz e o piano vem parafraseando a voz dele. Na segunda estrofe entra o Leo… Aí já entra batucada… Aí virou a malandragem, a pegada dele. Apesar de ter cavaco e banjo na música, instrumentos de roda de samba, trouxemos a música mais pro lado clássico… Uma pitada da Bossa com melodia marcante. Com a letra mais romantizada”, narrou com entusiasmo, o músico que tem formação na Fames no Curso de Formação Musical (CFM) em clarineta (instrumento de sopro) e, no atual momento, o músico estuda o curso de Bacharelado em Canto Popular.

Marcus Paulo, 37, é cantor, compositor e instrumentista. Já lançou dois singles: “Quando o Sol Nascer em Nós” e “Sem Piedade para Amar”. (Foto: Divulgação).

Na força dessas águas de compositores purificados, o experiente Marcelo Rosário, que também trilha carreira solo e possui obras musicais lançadas, testifica sua contribuição nesse arranjo de amizade e música.

“Em se tratando de composição musical, me considero mais letrista que melodista. Então, nesta música em especial, eu fiquei confortavelmente livre para fazer esse trabalho, o de sugerir as palavras e frases mais ‘adequadas’ a nossa obra. A frase que  gostei muito de ter sugerida complementa o estado de alegria e gozo do autor, ao receber a providência da água da chuva no verso “…pra molhar este chão”… “Irrigar plantação”, testemunhou o cantor, que também é graduado em História.

Rosário continua esclarecendo a poesia. “Outra parte que contribuí foi… “Deixa a torrente escoar”… “Desafogar coração…” uma metáfora bonita para o direito de se chorar copiosamente”, acrescentou.

Marcelo Rosário, 57, têm dois álbuns lançados: “Vem sambar” (2017) e “Mestiçagem” (2020). (Foto: Fabrício Santos).

Em sintonia com o mar e previsões de chuva, Leo Vieira explicita que a canção pode ser derramada em qualquer momento de vida e ambiente. “A gente acabou de fazer uma música que pode ser tocada na roda de samba, na igreja evangélica, na chegada do ano novo. Não há nada nessa música que confronte qualquer símbolo das religiões. Ela pode passear em todos os lugares, em todos os momentos, porque águas é purificação, é hidratação, é navegar, manter os frutos do mar… A água guarda muito mistério”, observou.

Memórias de uma água afetiva

A música “Águas”, além de ter reunido a amizade dos compositores e cantores Léo Vieira, Marcus Paulo e Marcelo Rosário, também há um presságio acontecido no passado, ou, se preferir, uma prática mística profetizada na vida do músico Marcus por meio de sua mãe, a dona Selma.

Na tarde em que os compositores marcaram para resenhar uma canção, a chuva desceu com o propósito de trazer a memória do artista águas de um passado de benção.

É que sua mãe, a dona Selma, falecida no dia 22 de novembro de 2017, no dia do músico, tinha o costume de colocar seu filho, na infância, para tomar banho de chuva. Essa imagem só veio a ser esclarecida para o compositor, após ele ter voltado pra sua casa, ao término do encontro com seus amigos no dia em que a música “Águas” foi composta.

“Minha mãe, em toda primeira chuva do ano, me botava pra tomar banho nessa chuva para receber as águas pra lavar; algo de espiritualidade, e a gente compôs sobre águas. Então quando a gente canta “Molha o meu rosto, me acalma…” Lembro da minha mãe. Outra coisa, em meados de 2021 pra 2022, eu tava na casa da minha sogra e, exatamente, a meia noite, começou a chover… Choveu por dois a três minutos. A gente tava se abraçando. Era passagem de ano novo. Lembrei da minha mãe e fui lá pra fora, lá pra rua, de baixo d’água… Chorei… Eu me emocionei… Minha sogra falou: “A sua mãe veio te dar um abraço”. E a lágrima se misturou com a água da chuva e, só agora que eu abri esse leque pros meninos”, contou emocionado.

Ouça a música “Águas”.

Ficha Técnica

COMPOSITORES:

Marcus Paulo / Leo Vieira / Marcelo

ARRANJO E PRODUÇÃO MUSICAL:

(Leo Vieira)

DIREÇÃO MUSICAL: (Leo Vieira / Marcelo Rosário / Marcus Paulo)

SAX SOPRANO: (Marcus Paulo)

VIOLÕES 6 E 7 CORDAS: (Leo Vieira)

CAVACO: (Leo Vieira)

BANJO: (Leo Vieira)

PANDEIRO, TANTAN, SURDO, TAMBORIM, GANZÁ: (Leo Vieira)

PIANO: (Douglas Queiroz)

BATERIA: (Jhonathan Silva)

BAIXO: (Welber Isaac)

CORO: (Luiza Rosário / Marcelo Rosário Marcus Paulo / Leo Vieira) – Eduzeck // EcoStudio

MIXAGEM: (Renato Moreira / Leo Vieira / Marcelo Rosário – RANM tecnologia e áudio)

Compartilhe essa matéria nas redes sociais

Facebook
WhatsApp
Twitter
LinkedIn
Telegram

Tags

Talvez queira ler esses Artigos

PUBLICIDADE

MAIS RECENTES

Sobre ter com quem contar

Invista no Jornal Merkato! – Pix: 47.964.551/0001-39 Coluna Letrados Por Magda Simone / professora de Língua Portuguesa. “Uma longa viagem de mil milhas inicia-se com o movimento de

Missão possível

Invista no Jornal Merkato! – Pix: 47.964.551/0001-39. Terceiro Setor / Projeto social Por José Salucci – Jornalista e diretor do Merkato. Uma corrida de passagem de bastão

Shopping Basket