PUBLICIDADE

MAIS RECENTES

Comecei a empreender, e agora?

Invista no Jornal Merkato! – Pix: 47.964.551/0001-39. Coluna Criativos Por Samuel J. Messias – Gerente de Projetos Especiais na ADERES Mergulhar no mundo do empreendedorismo é uma jornada emocionante e

O amor é lido em todo tempo e espaço

Invista no Jornal Merkato! – Pix: 47.964.551/0001-39. Coluna Letrados Por Sueli Valiato/ professora de Língua Portuguesa e Literatura. Hoje é o Dia dos Namorados… E, inspirando-me nos cânticos do

Recarga de veículo elétrico: o que fazer em caso de incêndio?

(Imagem: Blue Heaven Empreendimentos)

Invista no Jornal Merkato! – Pix: 47.964.551/0001-39.


Coluna Criativos / Empreendedorismo

O mercado de veículos elétricos vem crescendo no Brasil. Segundo os dados da ABVE (Associação Brasileira do Veículo Elétrico), janeiro de 2024, manteve o forte ritmo de crescimento do ano anterior. Foram emplacados 12.026 veículos eletrificados (elétricos e híbridos) no país. Número que representa um avanço de 167% na comparação com o mesmo mês do ano passado.

E a previsão é de que o carro elétrico alcance espaço cada vez mais no futuro, já que é mais sustentável, porque é movido a energia limpa e carbono zero quando o assunto é emissão de poluentes.

No Espírito Santo, há mais de dez eletropostos (estação de recarga de veículo elétrico) disponíveis para recarga. Há opções em shoppings, hospitais, supermercados e, também em concessionárias. A maioria ainda está na Capital, mas também há opção de recarga em Vila Velha, Serra, Cariacica e Ibiraçu.

Diante de tanta tecnologia e inovação, que vem sendo anunciada para os consumidores interessados em obter esse produto de luxo, fica a pergunta no ar: a estação de recarga de veículo elétrico: o que fazer em caso de incêndio?

A empresa Silver Solutions, que disponibiliza equipamentos de recarga veicular da marca Intelbras, possui diversos modelos disponíveis para os clientes, de acordo com a necessidade de cada um. A Silver Solutions, há 09 anos no mercado, é integradora de produtos da Intelbras, incluindo as estações de recarga de veículos elétricos.

Ser um integrador significa aquele que vai ao distribuidor, traz a solução, apresenta e instala para o cliente, a empresa funciona como venda e instalação.

A coluna Criativos conversou com o diretor técnico da Silver Solutions, Francisco Azevedo, 57, Especialista em Segurança Contra Incêndio e Pânico, para esclarecer ao público interessado no assunto sobre a construção de edificações com eletropostos, a possibilidade de ocorrer um incêndio na plataforma de recarga, falar sobre medidas de segurança e prevenção contra incêndio.

Segundo o especialista, o mercado de estação de recarga de veículos elétricos no estado do Espírito Santo ainda não oferece um número significativo de estação de recarga, mesmo que já tenham 10 postos de recarga, citados no texto acima. De acordo com Francisco, a maior dificuldade de instalar estações de recarga será para edificações (condomínio, hotel, empresa, indústria), as casas em si, não terão problemas, mas as edificações citadas acima terão, em virtude das medidas de segurança que precisam de ser adotadas para amenizar os riscos de incêndio.

Diante de tanta tecnologia e inovação, é necessário se ater a possibilidade de uma estação de recarga veicular vir a pegar fogo, caso isso ocorra, deverá acionar o Corpo de Bombeiro, mas fique o alerta: uma vez que um eletroposto vier a pegar fogo, no ato do carregamento, não existe forma de se apagar o incêndio, apenas contê-lo.

E foi com essa preocupação para uma eficaz medida de segurança que o Corpo de Bombeiro do estado de São Paulo já lançou uma consulta pública, em abril de 2024, no Diário Oficial, com medidas, visando a garantia de segurança em uma estação de recarga de veículo elétrico.

Diante do avanço tecnológico, é cada vez mais comum a necessidade de instalação de bases para a recarga de veículos elétricos movidos a bateria de íons de lítio nos estabelecimentos das edificações.

De acordo com o texto no Diário Oficial do Corpo de Bombeiros de SP, na parte de Exposição de Motivos transcrevo parte dos textos “é necessário a implementação de regras padronizadas, especialmente no que diz respeito às medidas de segurança contra incêndios, devido ao potencial risco de ignição das baterias de íons de lítio”.

Quando ocorre esse tipo de decisão de alguma instituição de segurança, o efeito cascata acontece. Possivelmente, o Corpo de Bombeiro Militar do ES deverá seguir a mesma linha, assim como outros estados. A coluna Criativos entrou em contato com a assessoria de comunicação do Corpo de Bombeiro, na Praia do Suá, mas não obteve resposta.

Entretanto, a Criativos continuou a conversa com o diretor técnico da Silver Solutions, Francisco Azevedo, que deu o seu parecer. Em tônica afirmativa, o especialista declara que terão pessoas que instalarão estações de recarga de forma ilegal, essa seria a preocupação.  A coluna Criativos tenta esclarecer que, o crescente número de veículos elétricos emplacados também dependerão do número de eletropostos, os quais, segundo Francisco diz “que as medidas sejam adotadas e que sigam a norma dos fabricantes, porque, senão, pode-se ter uma tragédia muito grande”.

Em dias atuais no Brasil, não existe um agente extintor para solucionar caso de incêndio em um veículo elétrico, e o que se entende desse quadro é que os eletropostos, aqui no ES, ainda não tem norma técnica aprovada pelo Corpo de Bombeiro Estadual para o funcionamento ou proibição de uma plataforma de recarga. “Você tem um produto para vender e instalar. É um produto novo, e, por não ter um agente de extintor, isso acaba prejudicando o trabalho da sua empresa, ou seja, devido a ausência de norma, isso influencia em nosso serviço de instalação de uma estação de recarga”, afirma Francisco.

O que a fala do especialista quer explicar é que, existem duas coisas diferentes: o carro pegar fogo na rua e o carro pegar fogo enquanto está sendo abastecido na estação de recarga. No município de Vitória já aconteceu um caso de uma moto elétrica pegar fogo no momento em que estava sendo abastecida em uma estação.

Estamos diante de uma situação complexa para este caso. Segundo a experiência de Francisco Azevedo, devido ao fato de que, o Corpo de Bombeiro de São Paulo já tenha se pronunciado publicando as normas técnicas no Diário Oficial, o profissional entende que o Corpo de Bombeiros Militar do Estado do Espírito Santo seguirá a mesma linha.

“Eu peço que se tenha atenção aos requisitos normativos para esse carregamento e, principalmente, que esses carregamentos sejam feitos depois que for publicado o decreto criando a norma de segurança contra incêndio e pânico nas estações de recarga de veículos elétricos em edificações”, disse Francisco.

De acordo com o especialista, a observação que deve ser feita diante das edificações, que pretendem construir uma estação de recarga de veículo elétrico, sem seguirem as medidas corretas, é que haverá tragédias.

O especialista conclui “a estação tem que ser feita e ser adotado as medidas, tem que seguir a norma técnica da ABNT e as medidas de segurança contra incêndio para garantir a recarga segura”.

*O texto é de livre pensamento do colunista*


Invista no Jornal Merkato! – Pix: 47.964.551/0001-39.

José SalucciJornalista e Diretor do Jornal Merkato. / Foto: Thais Gobbo.

Compartilhe essa matéria nas redes sociais

Facebook
WhatsApp
Twitter
LinkedIn
Telegram

Tags

Talvez queira ler esses Artigos

Comecei a empreender, e agora?

Invista no Jornal Merkato! – Pix: 47.964.551/0001-39. Coluna Criativos Por Samuel J. Messias – Gerente de Projetos Especiais na ADERES Mergulhar no mundo do empreendedorismo é uma

PUBLICIDADE

MAIS RECENTES

Comecei a empreender, e agora?

Invista no Jornal Merkato! – Pix: 47.964.551/0001-39. Coluna Criativos Por Samuel J. Messias – Gerente de Projetos Especiais na ADERES Mergulhar no mundo do empreendedorismo é uma jornada emocionante e

O amor é lido em todo tempo e espaço

Invista no Jornal Merkato! – Pix: 47.964.551/0001-39. Coluna Letrados Por Sueli Valiato/ professora de Língua Portuguesa e Literatura. Hoje é o Dia dos Namorados… E, inspirando-me nos cânticos do

Shopping Basket