28.51°C Brasília

16 de julho de 2024

PUBLICIDADE

MAIS RECENTES

“Eu me considero uma Falcão, a Bella Falcão”

Invista no Jornal Merkato! – Pix: 47.964.551/0001-39. Entrevista/Boxe Por: José Salucci – Jornalista e diretor do Merkato O jornal Merkato está produzindo uma série de entrevistas sobre o

13 de Julho: Dia Mundial do Rock

Invista no Jornal Merkato! – Pix: 47.964.551/0001-39. Cultura/Música Por: Redação Guitarras melódicas aos violões acústicos. Sem falar na bateria e contrabaixo, que trazem aquela pegada pra galera

Parabéns para vocês!

Imagem: Divulgação.

Natural de Cariacica e nascido em 8 de janeiro de 1964 – data que celebra o dia do fotógrafo. Se ele tira foto, a gente não sabe, mas ‘sair bem na foto’ tem sido frequente quando o assunto é desenvolvimento para o município de Cariacica.

Trabalha desde os sete anos de idade. Vendia churrasco com os irmãos e fazia frete na feira. Aos 15, foi trabalhar com seu pai na delegacia como escrivão, que por lá permaneceu por dois anos. O menino foi amadurecendo, passou por um estágio na Vale na área financeira e ao completar maior idade ingressou no Banco América do Sul, cinco anos de jornada. Mas o sonho dele era ser policial. Ingressou no curso de Direito na década de 1990, nesse mesmo tempo, passou no concurso da Polícia Civil.

Filho de Augusta Leontina Dallapiccola, ainda viva; e Euclério de Azevedo Sampaio, ex-delegado de polícia, já falecido; esses pais deixaram um ensinamento de trabalho e lealdade para seu filho, que agora exerce esses dois adjetivos na vida pública.

Casado, pai de quatro filhos, evangélico da Igreja Quadrangular e prefeito do município de Cariacica há um ano e seis meses, Euclério Sampaio, que já teve cinco mandatos a deputado estadual, demonstrou felicidade, confiança durante a entrevista; uma simplicidade em sua personalidade e sentimento de responsabilidade em sua tarefa de gestor público. O menino que vendia churrasco e o jovem responsável com o trabalho moram dentro desse prefeito.

1 – Prefeito, quando o senhor ingressou na Polícia Civil e no curso de direito, nesse momento houve de sua parte um desejo de seguir carreira na vida pública?

Não. Eu sempre tive meu trabalho. A partir do ano de 2000 eu ajudei, o hoje atual presidente da OAB, o Zé Carlos Rizk. A época era candidato a vereador em Vitória. Eu já tinha ajudado outros candidatos em Viana. Mas eu estava muitos anos sem mexer com nada. Sem ajudar ninguém. Também ajudei um pastor da minha igreja a se candidatar a vereador, mas não ganhou. Aí a igreja me pediu em 2002 para ser o candidato representante da igreja. Eu relutei, relutei, relutei. Até que um dia em uma reunião me apresentaram e eu fui ser candidato.

2 – Mas como foi sua caminhada, seu amadurecimento em relação ao desejo de disputar a sua primeira eleição a deputado estadual?

Na verdade eu relutei. Eu sou tímido até hoje. Também não relutei por ser evangélico. Relutei porque eu não sou muito de conversar em público. Mas agora eu tô aprendendo um pouquinho (risos). Agora tá bom.

3 – Nesses 20 anos de vida pública, o que o senhor destaca como maior aprendizado para hoje poder exercer um cargo no executivo?

Tem duas coisas. Na minha época de deputado estadual eu criticava o executivo. Na campanha para prefeito eu mudei totalmente, talvez, eu fui moldado. Eu preguei união, porque você não vai construir uma cidade nova se você não tiver união de todos. Vou dar um exemplo, a cidade de Cariacica tem muito problema, muita briga, vem de uma história de assassinato, de luta. Um grupo ganhava e o outro tentava destruir. Éramos 14 candidatos. Dos 14, o único nascido na cidade era eu. E os outros se uniam para dizer que eu não era, que eu era forasteiro. Eu suportei. Não rebati. Eu dizia que a cidade precisava de união. Tinha que acabar essas brigas, porque senão, a cidade não iria crescer. Eu não posso me dar o luxo de arrumar briga na cidade. Então essa questão da união que eu preguei, durante a campanha, e não rebatia, hoje, eu exerço isso. Hoje a cidade que mais desenvolve no Espírito Santo chama-se Cariacica. Onze mil empresas novas aportaram aqui na cidade. Eu não quero que minha cidade cresça desordenada. Eu quero que ela se desenvolva. Eu quero que ela desenvolva para gerar emprego e riqueza para o nosso povo.

4 – Qual a diferença de crescimento para desenvolvimento de uma cidade?

Crescer é você abrir um loteamento, abre dois, abre três. Enche de gente, mas cadê o desenvolvimento? Desenvolvimento é você transformas a cidade em uma cidade mais humana. Gerar empregos, gerar escolas boas, saúde boa. Esse é o desenvolvimento. É gerar qualidade de vida.

5 – Euclério, o senhor está como prefeito há 1 ano e 6 meses. Pontue, por gentileza, as práticas de políticas públicas de sua gestão de maior eficiência.

Vamos falar da saúde.Eu peguei a saúde com 20 equipes da Estratégia da Saúde da Família (ESF). Hoje, eu já tenho 96 equipes, fato inédito na cidade de Cariacica. Você tem que investir na saúde primária, que aí você desafoga as unidades de saúde, porque a equipe da Saúde da Família é aquela que vai de casa em casa. Também estou reformando todas as unidades de saúde, todas possuem salas de vacinação com refrigerador, isso não existia. Estamos estendendo horários de atendimentos em diversas unidades de saúde. Estamos colocando serviços online, informatizando. Hoje, a saúde tá bem melhor, mas precisamos de avançar muito.

Outra política pública é que estou transformando todos os lixões da cidade em praças e praças de esporte. Lugares para as famílias se reunirem. Estou criando ginásios, áreas de esporte para investir tempo em nossos jovens.

Na educação funcionam diversas escolas e creches em tempo integral. A primeira creche em tempo integral foi criada agora em minha gestão.  Já abri três creches de tempo integral, eu vou abrir mais um monte, até zerar o cadastro de reserva – que é a quantidade de pessoas que precisam de vagas em creches.

Criei também a escola cívico-militar, e vou abrir mais duas agora. Tudo feito em minha gestão. A guarda municipal na minha gestão, não existia nada.

6 – Em relação a projetos sociais, como tem sido o diálogo entre a prefeitura de Cariacica com as Organização da Sociedade Civil (OSCs)?

A gente investe na pessoa, no ser humano. Nós estamos investindo na Casa da Mulher Brasileira, que atende a mulheres vítimas de violência doméstica, município de Cariacica é o primeiro do Estado a contar com uma unidade do programa, que é uma iniciativa do Ministério da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos. Também o centro de juventude, estamos investindo bastante, Centro Pop (ponto de apoio para pessoas em situação de rua para fazerem refeições e higiene diária). As políticas sócias aqui a gente faz com força. Então não adianta você investir só em repressão e segurança se você deixar a área social. Nós estamos investindo em iluminação pública para dar mais segurança. Estamos investindo em toda uma gama que no final se resulta uma segurança melhor, uma qualidade de vida melhor.

7 – Prefeito, qual o presente que o senhor vai dar ao povo de Cariacica?

Nós estamos trabalhando sete dias por semana e vamos chegar em cada canto do município. O que não foi feito em 132 anos eu não vou conseguir fazer em um ano ou em dois anos, mas a mudança na nossa cidade é visível. Vou construir o primeiro Mercado Municipal da Grande Vitória. Com o mercado municipal eu vou gerar emprego para nosso povo. Vou publicar o edital por esses dias. O dinheiro já está no caixa, tá bom. O mercado é uma realidade. Eu vou gerar emprego, riqueza e, quanto a receita dessa atividade, eu vou poder construir mais uma creche, mais uma unidade de saúde. Eu tenho que gerar fonte para gerar receita, para que eu possa aplicar em desenvolvimento na cidade.

8 – Agradecimentos em geral?

Primeiro eu quero agradecer a Deus que tem sido maravilhoso e me dado sabedoria, a minha família, aos meus servidores, ao meu governador Renato Casagrande, o qual tem me ajudado muito, muito mesmo. É muita gente para eu agradecer. À Câmara de Vereadores, ao povo, que tem me recebido em suas ruas, em suas casas, de braços abertos. Dizer pro povo que meu maior presente neste aniversário de 132 anos é ver a esperança e a felicidade retornarem no semblante da nossa população.

 

 

 

 

 

Compartilhe essa matéria nas redes sociais

Facebook
WhatsApp
Twitter
LinkedIn
Telegram

Tags

Talvez queira ler esses Artigos

“Eu me considero uma Falcão, a Bella Falcão”

Invista no Jornal Merkato! – Pix: 47.964.551/0001-39. Entrevista/Boxe Por: José Salucci – Jornalista e diretor do Merkato O jornal Merkato está produzindo uma série de

PUBLICIDADE

MAIS RECENTES

“Eu me considero uma Falcão, a Bella Falcão”

Invista no Jornal Merkato! – Pix: 47.964.551/0001-39. Entrevista/Boxe Por: José Salucci – Jornalista e diretor do Merkato O jornal Merkato está produzindo uma série de entrevistas sobre o

13 de Julho: Dia Mundial do Rock

Invista no Jornal Merkato! – Pix: 47.964.551/0001-39. Cultura/Música Por: Redação Guitarras melódicas aos violões acústicos. Sem falar na bateria e contrabaixo, que trazem aquela pegada pra galera

Shopping Basket